PATOLOGIAS COLORRETAIS

- Pólipos do Cólon e do Reto -

Os pólipos colorretais são comumente encontrados em exames de rastreamento do intestino grosso. Eles estão presentes em cerca de 20 a 30% dos adultos. Pólipos são crescimentos anormais que iniciam na mucosa (revestimento interno) do cólon e do reto. Alguns pólipos são planos/achatados, chamados de sésseis, enquanto outros apresentam um pescoço/pedículo, chamados de pediculados.

Os pólipos colorretais podem crescer em qualquer segmento do intestino grosso. Mais frequentemente eles crescem no lado esquerdo do intestino. Enquanto a maioria dos pólipos não se transformam em câncer, alguns pólipos podem ser precursores do câncer. Removendo-se os pólipos reduz-se o risco de uma pessoa apresentar câncer colorretal.

 

SINTOMAS

 

A maioria dos pólipos não causam qualquer tipo de sintomas a não ser que sejam pólipos volumosos. Este é o motivo para a importância do rastreamento dos pólipos e câncer colorretal. Apesar de incomum, pólipos podem casar sintomas:

- Sangue nas fezes;

- Excesso de muco;

- Mudança do hábito intestinal;

- Dor abdominal.

 

DIAGNÓSTICO

 

O exame mais comum para se detectar os pólipos é a colonoscopia. Durante este exame, o seu Coloproctologista examinará o seu intestino grosso utilizando um tubo fino, flexível e longo, com uma câmera e luz na ponta. Se os pólipos são encontrados, eles são removidos no mesmo momento.

Colonoscopia virtual (realizada através da tomografia) pode ser utilizada para avaliar o cólon indiretamente. Porém, se pólipos ou tumores são encontrados durante o exame, a colonoscopia é necessária para biopsiar ou removê-los. Outros testes usados para detectar pólipos incluem o toque retal, teste do sangue oculto nas fezes, enema baritado e sigmoidoscopia.

 

TRATAMENTO

 

A remoção dos pólipos está indicada porque não existe nenhum teste para determinar se eles se transformarão em um câncer. Aproximadamente todos os pólipos podem ser removidos através da colonoscopia. Pólipos volumosos podem necessitar de mais de um tratamento. Raramente, alguns pacientes precisam de cirurgia para a completa remoção.

 

PROGNÓSTICO APÓS O TRATAMENTO

 

Uma vez que um pólipo é completamente removido ele raramente retorna. Entretanto, cerca de 30% dos pacientes desenvolverão outros pólipos após a remoção. Por esta razão, seu médico aconselhará novos exames de tempos em tempos em busca de novos pólipos. Isto é realizado a cada 3 a 5 anos após a remoção de um pólipo.