PATOLOGIAS COLORRETAIS

- Dor Anal -

A dor na região anal pode ocorrer antes, durante ou depois da evacuação. Pode variar desde um leve desconforto até uma dor intensa que restringe as atividades diárias. A dor anal tem muitas causas e a maioria são comuns e passíveis de tratamento. Entretanto, se a dor no ânus não alivia depois de 24 a 48 horas, é importante ser avaliado pelo seu médico. Se febre estiver associada à dor anal, uma avaliação com mais urgência deve ser realizada.

 

CAUSAS COMUNS DE DOR ANAL

 

1. Trombose Hemorroidária Externa

Esta condição é causada por um coágulo sanguíneo que se forma na hemorroida externa. Se os coágulos são volumosos, podem causar dor quando você caminha, senta ou evacua. Um abaulamento doloroso pode aparecer na região do ânus, repentinamente, e se agravar nas primeiras 48 horas. A dor normalmente alivia com o passar dos dias. Sangramento pode ser observado se a pele se abre. Tratamento não cirúrgico inclui banhos de assento com água morna, analgésicos, emolientes fecais. A maioria dos especialistas recomendam que o coágulo seja removido cirurgicamente. Este procedimento pode ser realizado pelo cirurgião no consultório médico ou no hospital com anestesia local.

 

2. Fissura Anal

Fissura anal é uma pequena ferida ou corte no revestimento do canal anal. Fissuras são comuns, mas facilmente confundidas com outras condições anais, como por exemplo as hemorroidas. O objetivo do tratamento não cirúrgico é fazer com que as fezes sejam formadas e macias, para não machucar a região do ânus. O tratamento inclui uma dieta rica em fibras e suplementos de fibras (25-30 gramas por dia), emolientes fecais, banhos de assento com água morna (15 a 20 minutos) algumas vezes ao dia e diversos tipos de medicação. Apesar de a maioria das fissuras não necessitar de cirurgia, fissuras crônicas são difíceis de tratar e a cirurgia pode ser a melhor opção. O objetivo da cirurgia é ajudar o músculo da região anal relaxar, reduzindo a dor e os espasmos, facilitando a cicatrização da fissura.

 

3. Abscesso e Fístula Anal

Abscesso é uma cavidade infectada preenchida por pus próximo ao ânus ou ao reto. Na maioria dos casos, o abscesso é tratado com drenagem cirúrgica. A fístula é um túnel que se forma por baixo da pele conectando uma glândula do canal anal e um orifício externo na pele próxima ao ânus, usualmente após um episódio de abscesso anal que foi drenado. Cirurgia frequentemente é necessária para o tratamento da fístula anal. O tratamento cirúrgico tende a ser simples, porém alguns casos mais complexos necessitam de múltiplas intervenções.

 

4. Infecção Fúngica e Doenças Sexualmente Transmissíveis

Pacientes com infecção fúngica ou DST podem ter dor anal leve a severa. DSTs incluem gonorreia, clamídia, herpes, sífilis, HPV, etc. A dor nem sempre está relacionada com a evacuação. Outros sinais podem incluir sangramento, prurido e secreção anal. Tratamentos abrangem antibióticos tópicos ou orais e antifúngicos.

 

5. Condições da Pele

Doenças da pele que comprometem outras partes do corpo podem também afetar a pele ao redor do ânus. Coceira anal, sangramento e dor podem surgir e desaparecer. Em alguns casos, uma biópsia da pele pode ser necessária. O tratamento é de acordo com o resultado da biópsia da pele e/ou exame físico. Diagnóstico precoce é o ideal para o tratamento correto.

 

6. Câncer do Canal Anal

Enquanto a maioria dos casos de dor anal não é câncer, tumores podem causar sangramento, volume na região do ânus e mudança no hábito intestinal, assim como dor anal que piora com o passar do tempo. Se você tem dor ou sangramento anal que não passa ou que piora, procure um Coloproctologista o quanto antes. A primeira visita no consultório inclui um exame físico, exame da região anal com um pequeno aparelho (anuscópio) e biópsia da lesão. Se o exame for muito desconfortável para ser realizado no consultório, o cirurgião poderá realizar um exame sob anestesia, no bloco cirúrgico, para um diagnóstico apropriado. O tratamento do câncer do canal pode envolver quimioterapia, radioterapia e/ou cirurgia.

 

QUANDO DEVO PROCURAR AJUDA DO COLOPROCTOLOGISTA?

 

Você deve procurar um Coloproctologista quando:

- A dor volta e não passa;

- Há sangramento retal / anal;

- Você pode sentir um volume na região anal que não melhora.