PATOLOGIAS COLORRETAIS

- Doença de Crohn -

Doença de Crohn é uma doença inflamatória incurável que pode afetar qualquer parte do trato gastrointestinal. O trato gastrointestinal compreende um conjunto de órgãos responsáveis por transportar e digerir os alimentos, absorver os nutrientes e excretar os resíduos. A inflamação sempre afeta o revestimento interno dos órgãos, chamado de mucosa. Entretanto, a inflamação pode acometer as camadas mais profundas, estendendo-se através de toda a parede do intestino.

 

CAUSAS

 

A causa exata da Doença de Crohn não é conhecida. Pesquisas mais recentes estão investigando uma relação com o sistema imune e infecções bacterianas.

 

SINTOMAS

 

A Doença de Crohn pode se apresentar como uma doença abdominal, uma doença anorretal (acometendo o ânus e o reto) ou ambas. Os pacientes apresentando esta doença encontram-se com maior risco de desenvolver fístulas. Fístula é uma comunicação entre uma porção do intestino com outro órgão, outra parte do intestino ou com a pele. Os sintomas variam amplamente e frequentemente são recorrentes durante um longo período. Os sintomas incluem:

- Dor ou cólica abdominal;

- Diarreia;

- Constipação crônica;

- Sangramento evacuatório;

- Febre;

- Cansaço importante;

- Perda de peso;

- Drenagem de secreção através da pele ao redor do ânus;

- Abscessos ao redor do ânus;

- Fissuras e fístulas anais.

 

DIAGNÓSTICO

 

Durante a consulta, o médico realizará uma história médica e um exame físico completo. Será necessário, também, examinar o interior do intestino através de instrumentos específicos. Exames de imagens e laboratoriais também podem ser necessários. Esta avaliação providenciará informações sobre a extensão da doença e guiará o tratamento.

 

TRATAMENTO MÉDICO

 

Medicação é sempre a primeira escolha, a não ser que uma cirurgia de urgência seja necessária. Diversos tipos de abordagem são utilizados no início do tratamento e durante o longo período de tempo para controlar a doença. O tratamento inicial mais comum é o uso de medicações anti-inflamatórias. Dieta e mudança de estilo de vida também ajudam no tratamento.

 

TRATAMENTO CIRÚRGICO

 

Cirurgia pode ser necessária quando ocorre alguma complicação abdominal ou anorretal relacionada a Doença de Crohn. Cirurgia de emergência normalmente é necessária quando ocorre uma perfuração ou uma obstrução intestinal. Ambas condições apresentam um risco de vida para o paciente. Cirurgia de urgência também pode ser necessária quando ocorre um abscesso anal.

Cirurgia Abdominal: cirurgia é tipicamente realizada quando os sintomas do paciente não são mais controlados através de medicamentos. Normalmente está relacionado a uma porção do intestino que está muito danificada ou com estreitamento importante, não permitindo mais o funcionamento normal. A cirurgia pode ser realizada tanto aberta quanto por meio de cirurgia minimamente invasiva (videolaparoscopia). Seu cirurgião definirá a melhor abordagem cirúrgica.

A cirurgia mais comum é a remoção da parte final do intestino fino e a parte inicial do intestino grosso, sendo realizada sempre que possível a reconexão dos intestinos remanescentes. Sempre existe um risco de precisar de uma colostomia (porção de intestino aberta na pele da parede abdominal) por um determinado tempo.

Cirurgia Anorretal: é realizada normalmente para drenar um abscesso anorretal ou para tratar uma fístula anal. Um sedenho (um pequeno dreno de látex) pode ser deixado no local para manter o trajeto aberto e evitar uma nova infecção. Em combinação com esta cirurgia, uma colostomia pode ser necessária também, mas apenas em casos severos.

 

PROGNÓSTICO PÓS TRATAMENTO

 

É muito importante manter um seguimento rigoroso com seus médicos para que eles possam planejar o tratamento mais correto. Quando se tem Doença de Crohn, deve-se utilizar medicações durante toda a vida. Doença de Crohn que afeta o intestino grosso aumenta o risco de câncer colorretal. Este risco aumenta após 8 a 10 anos de doença. Para estes pacientes, é necessário realizar colonoscopias com regularidade.

 

COMO POSSO REDUZIR RECORRÊNCIA DOS SINTOMAS?

 

Recorrência é mais comum naqueles pacientes que interrompem o uso dos medicamentos, por isso é importante seguir todas as orientações do seu médico. Tabagismo impacta negativamente todos os órgãos do corpo e apresenta um risco a saúde de todas as pessoas e, inclusive, está relacionado a taxas mais altas de recorrência; então, parar de fumar é aconselhado.